segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Como nasceu o Braille - Momento de história



    Entre os dias 21 e 23 de janeiro  decorreu, na BE nº2, mais uma atividade de leitura, desta feita dinamizada por Tânia Colaço e Rita Ferreira, para os alunos de 4ºano.
   A atividade inseriu-se na comemoração do Dia Internacional do Braille e incluiu o reconto da história do criador do Braille (adaptada pela Tânia Colaço), visionamento e exploração de um pequeno vídeo alusivo à história de Louis Braille, apresentação de alguns objetos utilizados para escrever em Braille, exposição do Alfabeto Braille e, por fim, pintura, por cada aluno,  da primeira letra do seu nome em Braille.



Como nasceu o Braille?
(História de Louis Braille)

"Era uma vez um menino chamado Louis Braille. Nascido a 4 de Janeiro de 1809 numa pequena cidade perto de Paris, foi desde sempre uma criança muito ativa que gostava de brincar com tudo. Assim, habituou-se desde cedo a brincar na oficina do pai que tinha como profissão fabricar e reparar selas em couro para os cavalos.
Um dia, quando Louis com apenas três anos tentava perfurar um pedaço de couro com um objeto pontiagudo, feriu-se com gravidade no olho esquerdo. A ferida infetou-se e, como na altura os médicos ainda não tinham tantos meios como hoje, a infeção acabou por lhe atingir também o outro olho pelo que, com cinco anos de idade, Louis ficou totalmente cego.
Apesar disso, como todas as crianças, foi para a escola onde ouvia e decorava tudo o que os professores diziam, tornando-se desde cedo um estudante exemplar. Aos dez anos, ganhou uma bolsa de estudo que lhe permitiu aprender na primeira escola criada apenas para jovens cegos de Paris. Foi neste escola que trabalhou pela primeira vez com o antigo sistema de leitura e escrita para cegos. Este sistema era um código muito complicado, criado por um capitão do exército, para permitir aos seus soldados comunicar entre si sem que os inimigos pudessem perceber as mensagens. Como este código era um conjunto de pontos e traços feitos em relevo no papel para poderem ser lidos com os dedos de dia ou de noite, começou também a ser usado para ensinar os jovens cegos a ler e a escrever. Mas, como era um código mesmo muito complicado, pouco estudantes conseguiam aprendê-lo. Como Louis era um jovem muito inteligente e aplicado, começou logo a trabalhar para tornar o sistema mais simples. Dos seus trabalhos resultou o atual sistema de leitura e escrita que os cegos ainda hoje utilizam e que o criador apresentou com apenas quinze anos. Este sistema não começou logo a ser usado por todos, só ao fim de algum tempo é que as autoridades competentes, percebendo que se tratava de sistema bem mais simples, o aprovaram, decidiram que a partir dessa altura ele devia ser utilizado para ensinar todos os alunos cegos e, além disso, deram ao novo sistema o nome do seu criador: BRAILLE."
Adaptação de Tânia Colaço

Sem comentários: